A relevância da Imagiologia e o impacto da haste de crescimento controlada magneticamente no tratamento da escoliose em pediatria

  • Maria João Liberal Hospital Pediátrico de Coimbra, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Portugal
  • Maria Helena Dinis Hospital Pediátrico de Coimbra, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Portugal
  • Alda Pinto Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
Palavras-chave: Escoliose, haste de crescimento controlado magneticamente, radiografia, ecografia

Resumo

As deformidades da coluna vertebral têm uma importância clinica significativa, pois constituem um dos principais motivos de deformação da imagem corporal tanto em crianças como em adolescentes. A escoliose tem particular relevância porque a sua evolução é difícil de controlar e, uma rápida progressão pode provocar malefícios como a insuficiência pulmonar, constituindo por isso um desafio o seu tratamento. O sistema de haste de crescimento controlada magneticamente (HCCM) utilizado atualmente é a haste MAGEC® que utiliza uma tecnologia magnética inovadora através de hastes de crescimento ajustáveis por um controlo remoto externo. O objetivo deste estudo é reforçar a importância da imagiologia e o impacto da HCCM no tratamento da escoliose em pediatria abordando os seus benefícios e implicações no retorno às atividades de rotina diária dos pacientes. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica em bases de dados online como a PubMed, Medline e ScienceDirect com recurso às palavras-chave referidas. Foram incluídos e analisados artigos científicos relacionados com o tema, escritos em português e em inglês, originais e de revisão, e disponíveis na versão integral gratuitamente. A experiência no Hospital Pediátrico de Coimbra e o testemunho dos pais e jovens seguidos no Serviço de Imagem Médica e submetidos à cirurgia de distração com MAGEC® permitiu intuir como as práticas locais estão de acordo com a literatura consultada. A HCCM utilizada para alongamento da coluna vertebral reduz o número de procedimentos cirúrgicos abertos, anestesias e complicações relativamente a técnicas mais tradicionais e sem necessidade de internamento. Este estudo permitiu concluir que a ecografia pode ser utilizada como exame de rotina para monitorizar os alongamentos da HCCM efetuados ao longo do tempo, e se necessário, pode ser complementado com radiografias da coluna vertebral.

Publicado
2021-07-19
Secção
Artigos Científicos